MEDICAMENTOS PARA TRATAMENTO DE DERMATITE ATÓPICA GRAVE REFRATÁRIA NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE: ANÁLISE DE CUSTO-EFETIVIDADE
PDF

Palavras-chave

Dermatite Atópica; Terapia Biológica; Ciclosporina; Corticosteroides; Análise de Custo-Efetividade.

Resumo

O objetivo deste estudo era realizar análise de custo-efetividade dos medicamentos ciclosporina, dupilumabe e upadacitinibe comparados à terapia tópica padrão no tratamento de dermatite atópica grave refratária. Foi feito um estudo de custo-efetividade com modelo de ciclos de Markov, na perspectiva do Sistema Único de Saúde (SUS) como pagador. Os parâmetros do modelo foram obtidos da literatura. Análises de sensibilidade foram realizadas para avaliar as incertezas do modelo. Os resultados indicam que todos os medicamentos promoviam aumento de custos e ganho de benefícios, comparados à terapia tópica padrão. As razões de custo efetividade incremental eram: ciclosporina, R$ 28.941,54/QALY; monoterapia de upadacitinibe de 15 mg, R$ 253.665,86/QALY; monoterapia de dupilumabe monoterapia, R$ 484.417,73/QALY; terapia combinada de dupilumabe, R$ 419.295,44/QALY; terapia combinada de upadacitinibe 30mg, R$456.742,51/QALY; monoterapia de upadacitinibe de 30 mg, R$ 484.006,31/QALY. Quando comparado à terapia tópica padrão, o tratamento com ciclosporina era custo-efetivo. Já a monoterapia de dupilumabe, a terapia combinada de dupilumabe, a monoterapia de upadacitinibe de 15 mg, a monoterapia de upadacitinibe de 30 mg e a terapia combinada de upadacitinibe de 30 mg eram pouco custo-efetivas, pois a razão de custo-efetividade estava acima do limite de disposição a pagar do SUS.

PDF