ALIMENTAÇÃO E HIPERTENSÃO NO BRASIL: REVISÃO INTEGRATIVA
PDF

Palavras-chave

Brasil
Dieta
Hipertensão
Saúde Pública

Resumo

Contexto: A hipertensão arterial sistêmica trata-se de uma doença com prevalência de até 1/3 da população brasileira e tem-se que a diretriz de 2020 preconiza a mudança da alimentação como forma de controle em todos os estágios da doença, com grau de recomendação I e nível de evidência A. Objetivo: Analisar na literatura quais alimentos ou dietas estavam relacionados ao controle dessa doença na população brasileira e discutir os princípios de sua eficácia e quais as dificuldades de sua implementação. Metodologia: Buscou-se por artigos publicados entre janeiro de 2013 a março de 2023 na Web of Science por descritores do MeSH, utilizando a estratégia PICO e a classificação pelo sistema GRADE como critérios de seleção. Resultados: Obteve-se 156 estudos dos quais 5 atenderam aos critérios de inclusão, sendo 3 ensaios clínicos randomizados, abordando a dieta DASH e consumo de castanha do Pará, e 2 estudos de coorte sobre o risco da alimentação rica em ultraprocessados. Os ensaios clínicos apresentaram resultados positivos sobre os níveis pressóricos e os parâmetros laboratoriais, enquanto os grupos com alto consumo de ultraprocessados tiveram risco relativo substancialmente superior. Considerações finais: Notou-se que as estratégias alimentares buscavam incluir alimentos comuns no Brasil, como forma de facilitar a adesão por questões culturais, contudo as disparidades sociais ainda permanecem como limitadores.

PDF