PREVALÊNCIA DE BURNOUT EM UM GRUPO DE ANESTESIOLOGISTAS DO CENTRO-OESTE BRASILEIRO
PDF

Palavras-chave

Epidemiology; Exhaustion; anesthesiologist; Professional Exhaustion

Resumo

Introdução: A Síndrome de Burnout (SB) ocorre como resposta prolongada a fatores estressores interpessoais crônicos no trabalho. Entre a população mais predisposta, com grande carga horária e emocional de trabalho, estão os profissionais da saúde, entre eles os anestesiologistas. Objetivo: Caracterizar um grupo de anestesiologistas do Centro-Oeste do Brasil e identificar sinais de SB nesta população. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal de prevalência, realizado através da aplicação online do questionário Maslach Burnout Inventory-Human Service Survey (MBI-HSS) com posterior tabulação e a análise estatística. Resultados: A amostra do estudo foi de 89 anestesiologistas (81 homens e 8 mulheres, idade de 43,5 ± 10,2 anos), 51 deles (57,3% da amostra) apresentaram 1 ou mais sinais significativos de Burnout. Altos índices de cansaço emocional foram encontrados em 40 anestesiologistas (44,9% da amostra), despersonalização em 25 anestesiologistas (28,1% da amostra) e baixos índices de realização pessoal em 22 anestesiologistas (24,7% amostra). Além disso, foi possível encontrar associação entre a maior carga horária semanal e a maior prevalência de Burnout. Conclusão: A SB resulta do estresse crônico associado ao ambiente de trabalho, tendo alta prevalência entre os médicos, principalmente entre os anestesiologistas. O presente estudo está em consonância com os achados da literatura, evidenciando alta prevalência de SB na especialidade. Entre os anestesistas avaliados, 57,3% apresentaram pelo menos 1 sinal significativo de Burnout e 15,7% pontuaram nos 3 marcadores de SB. Exaustão emocional foi o indicador mais prevalente.

PDF